Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Homens que Sofrem...

Sábado, 21.01.12

Há uns anos atrás não viamos os homens a sofrer tanto como agora, os homens a mostrar que sofrem, que choram, que verbalizam que amam uma mulher. Talvez porque as mulheres já não precisem assim tanto deles.

Não considero que os homens sejam os maus e as mulheres as vitimas, embora sejamos muito mais sofredoras, mais vitimas na maior parte das situações; quer familiares; quer profissionais e sociais; mas somos fantásticas também em todas estas áreas.

Reparo que os homens estão mais dados ás relaçoes, estão muito mais instáveis emocionalmente e a sofrerem terríveis perdas: os homens estão realmente a sofrer.

Acredito que por serem tão práticos não conseguem perceber onde e quando fazer a coisa certa, apenas amam e pensam que chega, claro que as mulheres são muito mais complexas, eu sou mulher e contra mim falo: somos realmente artesãs de pensamentos, dúvidas, temos um raciocinio rápido e pomos práticamente tudo em causa.

Permance uma pergunta na minha cabeça: "Se as mães desses homens são mulheres porque nem sempre conseguem "ensinar" a seus filhos como lidar com as futuras mulheres que irão conhecer?"

Existem bons homens: homens respeitadores; sensiveis; preocupados, que sabem ouvir, sentir, ajudar, que se preocupam com o bem estar das mulheres, então porque é que as mulheres não vêm isso? Fácil.... Porque não estamos habituadas. Quando homens com estas características se aproximam pensamos que querem duas coisas: Sexo ou utilizar-nos para qualquer outra situação. Não acreditamos que existam homens assim tão bons e acima de tudo: porquê a mim (duvidamos)? Nós sabemos lidar com os homens (sempre), de duas maneiras: ao ataque ou á defesa.

"Na vingança e no amor a mulher é mais bárbara do que o homem."

Friedrich Nietzsche

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por caminhosdaalma às 14:29

Livre Arbítrio...

Sábado, 21.01.12

Um dia destes em conversa com um Amigo, falavamos sobre Destino e Livre Arbitrio, será que nao temos escolha e tudo está traçado desde que nascemos? 

É um tema difícil de falar, porque as pessoas são levadas a pensar que controlam o seu caminho pelas escolhas, pelo que pensam que está certo, escolhem casar quando querem, ter filhos quando querem e escolhem a sua vida profissional quando encontram o que querem fazer.

Mas fico a pensar...a maioria das crianças não sabem o que querem seguir quando têm de escolher área de estudo, ciências, letras, não sabem. Apenas sabem que não gostam de Matemática ou Línguas, e escolhem o que têm mais facilidade em aprender e claro porque gostam mais, mas ainda não descobriram o que querem ser quando forem "grandes". Embora algumas já escolheram há muito a sua história profissional,  muitas vezes desde tenra idade e normalmente seguem o caminho dos progenitores.

Mas, não será que todos os miúdos ou na sua maioria, "se deixam ir" á deriva sem saber o que lhes reserva no futuro? E muitas vezes mudam de área de estudo na universidade porque "descobrem" que aquela área não lhes diz nada, e acabam por seguir rumos muitas vezes impensáveis profissionalmente?

 

Eu acredito que temos o destino traçado mas, o caminho, a história, teremos que ser nós a contá-la, a escrevê-la para que acreditemos que temos o controlo das nossas acções, para que acreditemos que somos capazes e assim passar as nossas experiências aos que vêm atrás, aos que irão construir outra história com base naquela que os mais antigos, a geração anterior preparou, bem ou mal, para os mais novos a melhorarem... ou não.

 

 

"Muitas vezes encontramos o nosso destino por caminhos que enveredamos para o evitar." (Jean de La Fontaine)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por caminhosdaalma às 11:51





mais sobre mim

foto do autor


pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


CONSULTAS DE TAROT

O Tarot é apenas uma ferramenta que nos ajuda nas diversas áreas da nossa vida. Poderá fazer uma pergunta grátis enviando o seu primeiro e ultimo nome e a data de nascimento através do mail mafavisi@sapo.pt